Arquivo da categoria: Qualidade de Vida

Relaxamento: uma pausa

O hábito do relaxamento é benéfico para todas as pessoas.

A vida cotidiana, para a maioria de nós, tem se tornado a cada dia mais estressante.
 Mais e mais tarefas, mais e mais demandas!
Com frequência ouço: “Não consigo dar conta de todas as minhas obrigações profissionais, sociais e familiares. Não consigo cumprir toda a minha agenda”.
E o resultado é que, ao stress físico da falta de sono e do excesso de trabalho, soma-se também o stress emocional da sensação interna de não dar conta, de estar em falta!
O mundo em que vivemos vai se tornando a cada dia mais complexo, e a nossa sociedade, mais exigente e competitiva.
Bem… Não podemos mudar o mundo em que vivemos (de forma suficientemente rápida, pelo menos), mas podemos mudar a nossa forma de viver neste mundo e de tocar a nossa vida nele.

Nós podemos criar o hábito de fazer pausas!

Uma sessão de relaxamento, em meio ao stress cotidiano, se constitui numa pausa realmente regeneradora.
É como “parar o mundo”:
Durante uma hora podemos parar o corre-corre, “puxar o freio de mão e reassumir o controle do veículo”.
Podemos dar a nós mesmos a oportunidade de sair do “modo urgente” e entrar no “modo importante”.
E o importante somos nós!
Num espaço protegido onde o telefone não toca, e “ninguém nos solicita”, podemos soltar o corpo, liberar tensões, demandas e exigências.
Apenas se soltar. Soltar-se e permitir que a descontração física promova a descontração emocional e mental.
Experimentar a sensação de bem-estar e paz!
Neste estado de paz olhar para a vida e para si mesmo de outra forma.
Uma forma mais amorosa, pacífica e inteira.
Ao final de uma sessão de relaxamento você se sentirá renovado:

Fìsicamente descansado
Emocionalmente pacificado
Com a mente mais clara e ágil.

E perceberá que o tempo que você usou para cuidar de você mesmo não foi um “tempo gasto”, foi um tempo muito bem investido naquilo que você tem de mais precioso: você mesmo!
Afinal, nós somos a nossa própria 

Galinha dos Ovos de Ouro

Porque é através da nossa lucidez, competência e eficiência, que todo o resto, todas as conquistas pessoais, todo o nosso sucesso profissional…
Acontece e vem!

Anúncios

Reaprendendo a relaxar

Em minha prática profissional, quando propunha aos clientes sessões de relaxamento, muitas vezes ouvia:

“Comigo não adianta. Eu não consigo relaxar”

Justamente estas pessoas são as que mais se beneficiam deste tipo de atendimento porque, acredite…

Relaxar, a gente aprende!
Ou melhor…
Re-aprende!

A este processo de reaprender a relaxar, damos o nome técnico de Recondicionamento Psicofisiológico.
Há pelo menos 100 anos, médicos, psicólogos e outros profissionais que atuam na área da saúde, vêm criando e pesquisando, de forma sistemática, técnicas capazes de produzir o estado de relaxamento.
Nos últimos 30 anos foi notável o desenvolvimento nesta área: inúmeras técnicas foram criadas e muitas pesquisas têm sido realizadas.
Porque tanto interesse e tão grande esforço de pesquisa?
Nossa sociedade moderna complexa, exigente e “urgente” deu ao Stress um duplo status: “Epidemia Mundial” (classificação da OMS) e “Doença do século XX” (declaração da ONU).

Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), o stress está associado a sete entre as dez principais causas de morte em países desenvolvidos.

  •    O stress (ou estresse) é extremamente danoso para a saúde física!

Mas não apenas para ela.

  •    O stress prejudica a memória, a rapidez e clareza mental.
  •   Compromete profundamente o de bem estar, realização e equilíbrio emocional dos indivíduos.
  •   Dificulta tremendamente a habilidade de manter vínculos afetivos duradouros e desenvolver relações saudáveis na vida pessoal ou profissional.

Dito de outra forma, o stress prejudica a nossa saúde de forma global: física, mental, afetiva/emocional e social.
Mas, como dissemos acima, nos últimos 30 anos, uma grande quantidade de técnicas de relaxamento foram criadas e testadas porque elas constituem a melhor e mais rápida resposta aos quadros de stress.
Numa série de sessões de relaxamento – Recondicionamento Psicofisiológico – várias destas técnicas podem ser utilizadas de forma a encontrar aquela mais adequada a cada cliente.

A pessoa reaprende a relaxar!

Na medida em que o cliente aprende e domina a técnica, através da prática, ele não mais necessita das sessões de relaxamento com a terapeuta.

Pode praticar o relaxamento em sua própria casa.

E, integrando este novo hábito à sua vida cotidiana, certamente terá uma melhor qualidade de vida e saúde integral.

A alma das coisas

Dia destes postaram no face algo assim:

“As pessoas foram criadas para serem amadas
As coisas foram criadas para serem usadas
Atualmente as coisas estão sendo amadas
As pessoas estão sendo usadas”

Isto disparou em mim uma série de reflexões…
Sim. As pessoas foram criadas para serem amadas!
Acho mesmo que este é o desejo mais profundo de todos nós:
Ser amado
Amor de amante, amor de amigo. Amor de irmão, de filho, pai e mãe.
Mas, e as coisas? Qual é a nossa relação com elas?

Por coincidência… naqueles mesmos dias, lia  Joseph Campbell.

Numa nota de pé de página, ele falava sobre o Xinto (alguns conhecem como Xintoismo), religião tradicional do Japão, que já existia lá, antes da chegada dos ensinamentos Budistas aquele país.
Segundo Campbell, a forma principal de culto do Xinto, é a preservação e cultivo da pureza de coração. E Campbell completa, bem humorado: “como a Divindade é imanente a todas as coisas, estas, dos recipientes e caçarolas da cozinha à Mikado (manifestação mais alta da divindade), devem ser consideradas divinas: eis a essência do Xinto.”
Este respeito reverente pelos objetos e coisas do mundo, impregnou profundamente a cultura tradicional japonesa. Ainda hoje, no Japão moderno, podemos observar esta atitude reverente no comportamento, nas artes e nos costumes do povo japonês.


Lembro-me do bisavô japonês de meus filhos, que desentortava pregos para usá-los novamente… E bem sei que isto não refletia uma atitude sovina diante da vida.
Manifestava, de forma muito concreta este respeito e reverência aos objetos e às coisas.
Imagino que o bisavô Luiz, quando agia assim, não pensava conscientemente na imanência divina… Agia assim porque havia sido educado para respeitar todas as coisas do mundo, mesmo um simples prego.
Lembro-me também da avó japonesa (já nascida no Brasil, mas ainda impregnada pela cultura de seus pais) me explicando porque, para os japoneses, não se deve deixar nenhum grãozinho de arroz na tigelinha onde comemos: “este arroz para chegar à sua tigela, foi plantado e cultivado por alguém que para isto trabalhou de forma dedicada. Depois, este arroz foi cuidadosamente colhido por mãos habilidosas…”
Comer cuidadosamente todo o conteúdo da tigelinha torna-se então, uma forma concreta de manifestar o nosso reconhecimento e reverência pelas pessoas, pelo seu trabalho, pelo alimento e pela organização da vida.
Conheço muito pouco a respeito do Xinto, caminho de sabedoria e retidão.
Mas acho que ele tem algo a nos ensinar.
Somente através dos olhos delicados da nossa alma (a pureza de coração, à qual Campbell
se refere) podemos enxergar a alma das coisas, respeitá-la e reverenciá-la.
E, ao agir assim, nutrimos a nossa própria alma ( a nossa vida interior) com significado e beleza.

Experimente!

Desenvolver uma atitude atenta, respeitosa e reverente diante da vida, das pessoas e das coisas, produz em nós pouco a pouco, uma transformação: cria-se  um estado de espírito delicado, tranqüilo e pacífico! Capaz de enxergar no mundo a beleza e a harmonia.

Parece que ao reverenciarmos o mundo à nossa volta, reverenciamos a Vida e a nós mesmos.
E nos colocamos outra vez em contato com aquilo que de melhor que existe em nós.

Com reverência e gratidão ao bisa Luiz e à vovó Lucila.

Joseph Campbell ficou conhecido do grande público pelo seu livro: “O poder do mito” que foi apresentado também como uma série na televisão há muitos anos atrás.
O autor tem inúmeros outros livros maravilhosos. O trecho que citei encontra-se n”O herói de mil faces”.

Vamos Meditar

Talvez seja melhor dizer: vamos relaxar!

Isto porque,  todos os que praticam sabem:  o relaxamento é condição essencial à prática da meditação.

Muitas pessoas têm vontade de meditar por que já ouviram falar dos benefícios obtidos com a sua prática. Benefícios à saúde física, equilíbrio emocional e clareza mental. Todos estes benefícios, que  já foram comprovados por pesquisas científicas formais, foram também confirmados pela  experiência  de  todos os  meditadores através dos tempos.

A prática da meditação é algo muito antigo na história humana.

Algum tipo de prática meditativa costumava  ser (e continua sendo) um aspecto muito importante das disciplinas que  integram o caminho de desenvolvimento  espiritual das mais diversas crenças.

Mas, não é absolutamente necessário que ela seja praticada dentro de um contexto religioso. Podemos entender e praticar  a meditação como uma disciplina da mente. Como uma forma de educar a mente, da mesma forma como educamos o nosso corpo,  com exercícios físicos  e hábitos saudáveis.

Existem muitos tipos de meditação.  Às vezes lemos que esta ou aquela é a “verdadeira”  meditação. Eu, pessoalmente acredito,  que a melhor técnica de meditação é aquela que é boa para você.  A que faz sentido para você  e te faz viver melhor.

E que também  faz de você uma pessoa melhor: mais centrada, mais serena e,   portanto ,mais apta a enfrentar todos os desafios da vida.

Mas porque é tão difícil meditar?  Porque tantos desejam fazê-lo e tão poucos conseguem?

Para conseguir meditar é preciso estar relaxado!

É preciso liberar as tensões corporais, respirar profunda e calmamente, aquietar a mente e tranqüilizar o coração.

Mas  é muito difícil, nesta vida agitada que todos vivemos  hoje, parar por alguns momentos  e conseguir ràpidamente entrar num estado de relaxamento.

Isto é o que motiva a nossa proposta de trabalho.

Todas as Sextas feiras

Das 10 às 12 hs

Tendo a natureza como parceira e terapeuta, realizaremos exercícios,  vivências e dinâmicas  que favorecem a descontração das tensões do corpo e da alma. Suavizando as emoções  e acalmando a respiração, deixamos para trás nossa vida cotidiana e suas preocupações, criando  um espaço de paz.  Fora e dentro de nós.

Este espaço (interno/externo) protegido e silencioso é tudo o que precisamos para  aquietar a mente e  sentar na calma  criando uma abertura para que o estado meditativo aconteça.

Este é um programa permanente!

Todas as sextas-feiras das 10 às 12 hs teremos um encontro de Meditação e Relaxamento.

Os interessados devem se inscrever até a 5ª que antecede o encontro.

Pelo telefone ou email

Fone: 3864-52222

malubenevides@gmail.com

Investimento:  R$50,00

Atividades Grupais

Sempre gostei de conviver em grupos.

Grupos são sempre ricos e desafiantes. Ricos pela sua diversidade e desafiantes porque exigem de nós capacidade de adaptação e tolerância. Virtudes fundamentais para que se viva bem.

Se cada pessoa é um mundo, os grupos de pessoas são assembléias de mundos.

Um grupo é sempre o encontro de diferentes saberes. Diversos tipos de inteligência e experiência se encontram ali: num grupo há sempre alguém que sabe como resolver a dificuldade do momento. Há sempre alguém que tem a força necessária para lidar com um objeto pesado, ou a sutileza exigida por um assunto delicado. Sempre há quem tenha a habilidade natural para inventar o truque ou elaborar o quebra-galho.

E é por causa disto que adoro trabalhar com grupos.

Grupos de Relaxamento, grupos de Sensibilização, de Meditação, de Estudos e de Integração com a Natureza.

Escrevo este post para  contar pra voces que, além do atendimento individual em psicoterapia, aconselhamento e relaxamento realizo também atividades com grupos: Grupos de Relaxamento Grupos de Sensiblização e Integração com a Natureza e Grupos de Meditação. Êstes trabalhos são realizados no

ESPAÇO ANIMARTE

Que é uma proposta GRUPAL (não só minha) de trabalho com grupos num estado de espírito leve e descontraído, lúdico e criativo.

Como psicóloga, trabalhando há tantos anos com relaxamento, numa abordagem psicossomática, entendo que descontração, lazer e convivência na natureza são atividades excelentes para a manutenção da saúde tanto do corpo como da alma.

Espero que gostem…

Ps: as pessoas que aparecem nesta imagem deram autorização expressa para a publicação neste blog. A todas elas, o meu agradecimento.