Arquivos do Blog

Relaxamento: uma pausa

O hábito do relaxamento é benéfico para todas as pessoas.

A vida cotidiana, para a maioria de nós, tem se tornado a cada dia mais estressante.
 Mais e mais tarefas, mais e mais demandas!
Com frequência ouço: “Não consigo dar conta de todas as minhas obrigações profissionais, sociais e familiares. Não consigo cumprir toda a minha agenda”.
E o resultado é que, ao stress físico da falta de sono e do excesso de trabalho, soma-se também o stress emocional da sensação interna de não dar conta, de estar em falta!
O mundo em que vivemos vai se tornando a cada dia mais complexo, e a nossa sociedade, mais exigente e competitiva.
Bem… Não podemos mudar o mundo em que vivemos (de forma suficientemente rápida, pelo menos), mas podemos mudar a nossa forma de viver neste mundo e de tocar a nossa vida nele.

Nós podemos criar o hábito de fazer pausas!

Uma sessão de relaxamento, em meio ao stress cotidiano, se constitui numa pausa realmente regeneradora.
É como “parar o mundo”:
Durante uma hora podemos parar o corre-corre, “puxar o freio de mão e reassumir o controle do veículo”.
Podemos dar a nós mesmos a oportunidade de sair do “modo urgente” e entrar no “modo importante”.
E o importante somos nós!
Num espaço protegido onde o telefone não toca, e “ninguém nos solicita”, podemos soltar o corpo, liberar tensões, demandas e exigências.
Apenas se soltar. Soltar-se e permitir que a descontração física promova a descontração emocional e mental.
Experimentar a sensação de bem-estar e paz!
Neste estado de paz olhar para a vida e para si mesmo de outra forma.
Uma forma mais amorosa, pacífica e inteira.
Ao final de uma sessão de relaxamento você se sentirá renovado:

Fìsicamente descansado
Emocionalmente pacificado
Com a mente mais clara e ágil.

E perceberá que o tempo que você usou para cuidar de você mesmo não foi um “tempo gasto”, foi um tempo muito bem investido naquilo que você tem de mais precioso: você mesmo!
Afinal, nós somos a nossa própria 

Galinha dos Ovos de Ouro

Porque é através da nossa lucidez, competência e eficiência, que todo o resto, todas as conquistas pessoais, todo o nosso sucesso profissional…
Acontece e vem!

Homenagem ao Professor Pethö Sandor

Sábado último, dia 28/04/12, prestou-se  uma singela e emocionante homenagem ao Prof. Pethö  Sandor, na PUCSP.
Foi uma grande alegria estar presente a este encontro. Ocasião de rever amigas e amigos, colegas de longa data, que tem em comum não apenas a formação profissional recebida deste grande mestre, mas também uma determinada postura diante da vida e no trato com a Psicologia e sua prática. Esta postura:

  •    considera o ser humano em sua inteireza
  •    tem uma visão integral da saúde que inclui corpo, alma (ou psique) e espírito
  •    tem uma visão holística do estar no mundo que inclui a consciência social e ambiental de forma universal.

O Prof. Sandor nos ensinou a tocar o outro e ser receptivo ao seu toque.
Ele nos ensinou a tocar e ser tocado, tanto no sentido literal da palavra -criador que foi de uma linha de trabalho em psicologia que integra as técnicas de Abordagem Corporal à Psicoterapia de base Junguiana  (C. G. Jung) –  como no sentido mais amplo do termo: viver com a alma, tocando profundamente a alma do outro, e ao mesmo tempo se deixando tocar, sem medo ou resistências indevidas, pelas outras pessoas e pelo mundo à nossa volta

Nesta homenagem, os  antigos alunos de Sandor foram convidados a apresentar em posters o fruto de seus estudos, trabalhos clínicos e intervenções.
Estive presente com 3 posters:
O 1º apresenta uma Monografia sobre o Método da Calatonia

O 2º pôster apresenta o trabalho no Espaço Animarte, trabalho que nos últimos anos, veio se somar à minha atuação como Psicoterapeuta em consultório.


O 3º pôster, trata de uma pesquisa acadêmica realizada pelo Grupo de Pesquisas Khalaó do qual fiz parte.


A apresentação destes posters, foi uma forma de expressar ao mestre a nossa gratidão, na forma de uma pequena retribuição.

 

Se algum visitante deste blog tiver dificuldade em ler os posters, deixe um comentário para que eu possa enviá-lo diretamente para seu email.